Cuxiú-de-nariz-branco

Cuxiú-de-nariz-branco (Chiropotes albinasus)

Reino:
Animalia

Filo:
Chordata

Classe:
Mammalia

Ordem:
Primates

Família:
Ptheciidae

Gênero:
Chiropotes

Nome Científico/Espécie:
Chiropotes albinasus

Nome Popular:
Cuxiú-de-nariz-branco

Alimentação:
Alimenta-se de frutos, sementes, flores, insetos.

Reprodução:
Não esclarecida. Possivelmente monogamia de curto prazo, a gestação dura de 152 a 162 dias e o intervalo de partos é de 2 anos.

Características:
Pesa entre 2,2 e 3,3 quilos. Pode atingir até 47 cm de corpo, fora a cauda que pode chegar à 45 cm.
Por ser um predador de sementes altamente especializado e necessitar de uma extensa área de vida, é exigente em termos de habitat. Pode ocorrer em fragmentos com boa qualidade de habitat e presença de recursos-chave, mas tende a desaparecer de fragmentos com menos de 100 ha, devido à caça e diminuição da qualidade ambiental.

Habitat:
Habita preferencialmente floresta alta de terra firme, podendo também ser encontrados em florestas inundáveis e áreas fragmentadas , além de áreas de transição floresta-savana.

Classificação IUCN:
Esta espécie é endêmica do Brasil, ocorrendo apenas em manchas nos estados do Amazonas, Mato Grosso, Pará e Rondônia. Possui dieta especializada e extensas áreas de vida. A espécie sofre pressão de caça e é sensível à perda e fragmentação de habitat. A intensificação da pecuária e da monocultura, o asfaltamento da BR-163 e da BR-230 e a implementação de hidrelétricas devem potencializar a degradação ambiental em grande parte da sua distribuição. Considerando essas ameaças, infere-se um declínio populacional próximo ao limiar de 30% ao longo de três gerações. Por esses motivos, C. albinasus é categorizada como “Quase Ameaçada (NT)”, por aproximar-se dos limiares para o critério A4cd.