Cuxiú-preto

Cuxiú-preto (Chiropotes satanas satanas)

Reino:
Animalia

Filo:
Chordata

Classe:
Mammalia

Ordem:
Primates

Família:
Ptheciidae

Gênero:
Chiropotes

Nome Científico/Espécie:
Chiropotes satanas satanas

Nome Popular:
Cuxiú-preto

Alimentação:
Se alimenta principalmente de sementes, frutos, flores.



Reprodução:
A gestação dura entre 152 e 167 dias.

Características:
Esta espécie pode chegar até 48 cm de comprimento da cabeça até o final do corpo, fora a cauda que pode atingir mais 42 cm. Pode pesar de 1,9 a 4 quilos.
Como as demais espécies do gênero Chiropotes, os cuxiús-preto são predominantemente frugívoros e predadores de sementes, porém eventualmente podem consumir artrópodes. Formam grandes grupos, com cerca de 40 indivíduos dispersos pela floresta ombrófila alta de terra firme na planície oriental amazônica e em manguezais, mas também são hábeis em sobreviver em pequenos fragmentos de florestas secundárias.
Extremamente ágeis, seu padrão de atividades comportamentais é dominado pelas categorias de Deslocamento e Alimentação. São relativamente comuns associações em grupos mistos com outras espécies de primatas, Sapajus apella e Saimiri sciureus, comportamento que pode auxiliar nas atividades de forrageio e proteção contra predadores.

Habitat:
A localidade tipo da espécie é Cametá no estado do Pará, Brasil. Habitam preferencialmente florestas de terra firme onde ocupam preferencialmente os estratos médio e superior.

Classificação IUCN:
Criticamente em Perigo (CR). A espécie ocorre no leste da Amazônia no arco do desmatamento, onde sofre pressão de caça. Suspeita-se que houve uma redução de pelo menos 80% da população original nas últimas três gerações (30 anos). O desmatamento e fragmentação do seu habitat em toda sua extensão de ocorrência são as principais ameaças. A espécie necessita de áreas de floresta primária com alta produtividade de frutos para sua sobrevivência. Portanto, sendo categorizada como Criticamente em Perigo (CR) segundo os critérios A2cd.