Cães e gatos precisam de cuidados nas férias

Hoje vamos falar sobre férias. Muitas famílias costumam viajar com seus cães e gatos. Porém, os cuidados devem começar antes da viagem para garantir a manutenção da saúde do animal.

Se você vai para sítio ou fazenda, seu animal pode adquirir carrapatos e pulgas. Carrapatos são transmissores de doenças como Babesiose e Erlichiose e, para evitar essa contaminação e prevenir o contágio, um bom método profilático deve ser empregado.

Mas se o destino for a praia, é importante consultar o médico veterinário porque será necessário um vermífugo para prevenir a Dirofilariose, ou o parasita do coração, que é uma doença parasitária dos cães, podendo também afetar os gatos. Estes parasitas migram por meio da pele e da musculatura, penetram nos vasos sanguíneos e finalmente alojam-se no ventrículo direito, na artéria pulmonar e na veia cava. Dependendo do grau de infestação, os parasitas poderão provocar uma redução considerável da função cardíaca, dificuldades respiratórias e uma tosse crônica.

“A prevenção pode ser feita com medicamentos, que devem ser iniciados com alguma antecedência em relação ao início da época anual de atividade dos mosquitos transmissores da Dirofilariose”, explica o médico veterinário Ricardo Cabral. Estes tratamentos têm como objetivo a eliminação das formas larvares da Dirofilaria transmitidas pelos mosquitos, evitando que estas evoluam para parasitas adultos.

Na volta da viagem é importante a prescrição de um vermífugo para o seu animal. Ele pode ter tido contato com ambientes bastante contaminados. O diagnóstico da maioria das espécies de vermes é feito por meio do exame de fezes. “O tratamento é feito com vermífugos que devem ser determinados pelo médico veterinário”, diz a analista técnica da Vetnil, Amanda.

Observe também o ouvido do seu animal. A presença de cera em excesso, cheiro desagradável, vermelhidão ou coceira podem indicar otite e, neste caso, é necessário higienizar corretamente o pavilhão auricular e conduto auditivo, e aplicar o produto indicado pelo médico veterinário (caso seja confirmada a inflamação). “É importante observar todos estes aspectos na ida e na volta de uma viagem de férias para que um passeio agradável não acabe prejudicando a saúde de seu animal”, recomenda Amanda.

Dicas

Se você puder colocar água e ração a um cão abandonado, faça. É uma iniciativa que infelizmente poucos têm, mas que salva a vidinha destes anjos de quatro patas. Com os dias muito quentes que estamos tendo, as ONGs precisam de doações de caminhas, casinhas e ração. Nossos peludos também sentem sede e fome. Acolher quem necessita é um ato de amor. Vamos fazer uma corrente do bem e ajudar estes seres que transformam nossas vidas!

Fonte: NotiSul

, , , ,