Através das redes sociais, tutores reencontram cão que estava perdido há três dias

No dia 27 de novembro, durante um passeio com o filho de sua tutora, o cão Bin Laden, de dois anos de idade e sem raça definida, acabou fugindo e ficou três dias desaparecido.

De acordo com a tutora Renata Hipólito, que mora com o animal e sua família em São José dos Campos, São Paulo, Bin Laden tem o costume de puxar muito a guia quando está passeando na rua.

Renata contou que de tanto puxar a guia, o cão conseguiu se soltar e foi atingido por um carro, o que fez com que ele corresse e fugisse do local. “Procuramos muito, mas não encontramos, pensamos que ele não tinha morrido porque não achamos o corpinho. Foi um desespero”, disse a tutora.

A família então começou a divulgar fotos do cão nas redes sociais junto com o anúncio do desaparecimento. Eles até receberam algumas informações de locais onde o animal tinha sido visto, mas sempre que chegavam ao local ele já não estava mais lá.

“Até um frentista disse que ele tinha passado por lá e brincado, mas não estava mais lá. Sabíamos que íamos chegar até ele, mas já estava demorando muito”, disse a tutora, que havia adotado o cãozinho quando ele tinha apenas três meses de idade.

Três dias depois do sumiço, na noite de 30 de novembro, o namorado de Renata viu uma postagem feita no Facebook pelo 11º Grupamento de Bombeiros contando sobre o resgate, que eles tinham acabado de fazer, de um cão que estava ilhado no córrego localizado em uma Avenida da cidade.

“Não acreditei, mas na hora que vi a foto já sabia que era o ‘Bin Laden’, coração de mãe não se engana. Na hora já liguei para os bombeiros, que disseram que ele estava na zoonoses e lá já estava fechado”, contou Renata.

A ansiedade tomou conta da tutora, que só conseguiu reencontrar seu cão na manhã do dia seguinte. Bin Laden foi levado ao veterinário, pois estava mancando e com as patas assadas de tanto andar, e logo foi levado para casa.

Renata, assim como toda a sua família, ficou muito grata aos bombeiros por terem encontrado o animal e salvado sua vida, além de terem facilitado o reencontro da tutora com o cão.

Fonte: Portal do Dog

, , , ,