Autoridades alertam para os perigo de pintar animais

Além das tartarugas ameaçadas de extinção que têm seus cascos pintados, na Flórida, os funcionários de proteção ambiental estão fazendo mais um apelo para que as pessoas parem de pintar os animais selvagens. Agora, foi encontrado um íbis branco, colorido de laranja.

Não se sabe ao certo como o íbis foi pintado, mas o Serviço de Pesca e Conservação da Vida Selvagem da Flórida (FWC) suspeita que seres humanos estejam envolvidos, segundo informações do Tampa Bay Times.

David Hitzig, diretor executivo do santuário Busch Wildlife, onde o íbis está recebendo tratamento, afirma que existe a possibilidade de o pássaro ter se pintado por engano em algum projeto de construção. De qualquer forma, a tinta pode ser tóxica para os animais.

No caso das tartarugas, pintar seus cascos pode prejudicar suas habilidades de absorver vitaminas do sol. Sobre o íbis laranja, Hitzig comenta: “É meio bizarro… se alguém fez isso intencionalmente, é muito triste.”

A pintura alaranjada grossa penetrou tão profundamente nas penas do íbis que afetou sua capacidade de voar, informou Hitzig. Ele disse que já teve mais facilidade em retirar óleo das penas de um pássaro do que a tinta laranja que, segundo ele, parecia o tipo usado para marcar pavimento ou concreto durante um projeto de construção. As penas da ave estão caindo, mas novas já estão crescendo. Assim que o laranja se for, diz Hitzig, o íbis será solto na natureza.

Tanto a tartaruga gopher quanto o íbis são animais protegidos . O íbis branco é protegido por leis federais e estaduais; tartarugas gopher são protegidas por leis estaduais.

A prática de pintar animais selvagens, além de ilegal, prejudica extremamente a natureza e as espécies. Por isso, as autoridades da Flórida tentam conscientizar a população para respeitar os animais.

Fonte: Anda