CANTINHO ANIMAL: É preciso reservar um tempo para brincar com os animais

Não são só as crianças que precisam brincar, cães e gatos também carecem de diversão para levar uma vida mais saudável. Logo, cabe ao tutor compreender a responsabilidade que envolve ter um animal de estimação em casa.

‘Os animais, além de serem uma companhia, também são uma responsabilidade. Não basta ter um pet para ser apenas um passatempo nas horas em que os proprietários têm vontade de relaxar, o animal precisa ter afeto, amor, carinho e cuidados com a higiene, saúde e bem-estar em tempo integral. Antes de comprar/adotar um pet, o tutor deve estar consciente de todas as necessidades e despesas que o futuro pet vai requerer’, diz o médico-veterinário Juliano Schilling Lima.

Ele salienta que o brincar é importante para proporcionar uma vida mais saudável, pois a brincadeira também é um exercício para os animais, o que evita que os mesmos se tornem obesos. ‘Vale ressaltar que a obesidade leva a problemas cardíacos e articulares’, frisa.

Além disso, o médico-veterinário acrescenta que o ato de brincar com os pets também traz benefícios para o tutor. ‘Os animais podem não entender o que estamos falando, mas com certeza entendem nossos sentimentos e sempre estarão lá dispostos a brincar quando estivermos tristes e precisarmos nos animar e, quando estivermos alegres, eles estarão lá novamente, para deixar a nossa vida ainda melhor com toda a alegria e amor que eles podem nos proporcionar.’

LIMITES

Para Lima, o brincar precisa ser acompanhado de limites. ‘Quando são filhotes, tudo para o pet é novidade. Nessa fase, temos que brincar com eles, mas também temos que impor limites definindo o que é brincadeira e o que é mau comportamento’, menciona.

O médico-veterinário explica que algumas raças necessitam de mais gasto de energia em atividades do que outras, portanto é indispensável conhecer o animal e reservar algum tempo do dia para, com ele, fazer atividades como passear, correr e brincar, o que se pode dar com auxílio de algum tipo de brinquedo. ‘Se o tutor tiver mais que um cachorro ou gato, sugere-se a interação dos mesmos para torná-los mais ativos e sociáveis’, acrescenta.

Lima também chama a atenção para o fato de que a disposição para o brincar pode diminuir com o tempo. ‘Quando se tornam mais idosos, alguns animais realmente precisam ter um tempo maior de descanso em relação aos animais jovens. Além disso, precisamos entender das restrições que a idade provoca aos nossos pets.’ Porém, a qualquer mudança de comportamento muito acentuada, ele destaca que se deve procurar um médico veterinário para averiguar a sua causa.

Fonte: Folha do Mate

, , , , ,