Chihuahuas que nasceram apenas com duas pernas dão lição de vida

Therese Vu e seu marido, Duc Tran, eram tutores amorosos de dois cãezinhos inseparáveis por 16 anos. Quando um deles morreu de falência nos rins, o outro faleceu apenas um mês depois com o mesmo problema.

“Realmente não pude acreditar que o segundo cachorro faleceu de tristeza. Não consigo expressar em palavras o quão triste fiquei em perdê-los, e sinceramente eu não sabia se poderia abrir meu coração e casa para outro cachorro novamente”, disse Vu.

Mas tudo isso mudou quando Vu e seu marido conheceram Kanga e Roo, um casal de irmãos que nasceram com apenas duas pernas e são resultado de reproduções consanguíneas em excesso com uma fêmea.

Therese Vu

Therese Vu

Sua exploradora ficou com eles por mais ou menos um ano, mas suas necessidades especiais a sobrecarregaram, de acordo com o grupo de resgate da Geórgia (EUA), Angels Among Us.

Finalmente, ela entregou os chihuahuas. Kanga e Roo receberam cuidados provisórios por vários meses e participaram de vários eventos de adoção. Durante esse tempo, ninguém demonstrou interesse em adotá-los até que Vu viu um post sobre eles na internet.

“Assim que eu vi Kanga e Roo, eu SABIA que eles foram feitos para nós,” disse Vu. Ela e seu marido pesquisaram sobre como cuidar de cães com necessidades especiais e, quando conheceram os cãezinhos, estavam mais do que prontos para serem seus tutores.

Therese Vu

Therese Vu

“Nos primeiros segundos de interação com os cachorrinhos, nossos corações foram roubados, a casa foi tomada, e nosso mundo transformado. Não conseguimos imaginar nossa vida sem eles”, disse Vu.

Kanga e Roo se ajustaram ao seu novo lar com facilidade. Seus tutores até cobriram o chão da casa com cobertores para facilitar a locomoção dos cães.

Os cães, hoje com cinco anos, nasceram apenas com duas pernas cada um e se acostumaram a encontrar formas criativas para se movimentarem. Eles correm e pulam rapidamente e parecem preferir se deslocarem assim a usarem cadeiras de rodas feitas especialmente por seus tutores.

“Todos os lugares em que eles andam dentro de casa é macio/acolchoado. Além disso, queríamos encontrar uma solução para levarmos eles para fora”, contou Vu.

Therese Vu

Therese Vu

Coincidentemente, o casal tem um amigo que trabalha com próteses humanas e ajudou a criar suéteres para Kanga e Roo com o mesmo material feito para pacientes amputados antes de colocarem suas próteses.

Os suéteres ajudam a proteger barrigas dos cães de irritações ou infecções devido ao contato com o chão. “Ficamos muito felizes em ver como isso os ajudou e começamos a oferecer os suéteres para tutores que cuidam de cães deficientes em todo o mundo. Enviamos os suéteres gratuitamente e já mandamos para todo os EUA e para outros lugares do mundo”, esclareceu Vu.

Therese Vu

Therese Vu

Kanga e Roo são os cães mais doces, amorosos, e parecem não ter nenhuma noção de que são diferentes. Eles não têm nenhum problema em se deslocar e passam cada segundo juntos.

Esses cães mudaram de verdade a vida de sua família, e claro, a vida de todos que conhecem.

“É revoltante que sempre que as pessoas veem cães especiais, elas acreditam que eles deveriam ter suas mortes induzidas. Desafio todos que pensam assim a passar dois minutos com Kanga e Roo. Isso seria suficiente para perceberem o quão felizes e energéticos eles são e como são realmente capazes”, concluiu Vu.

Fonte: Anda

, , ,