Doze caçadores de rinocerontes são presos na África do Sul

Doze caçadores de rinocerontes foram presos dentro e ao redor do emblemático Kruger National Park, na África do Sul, desde o início do mês.

Eles foram capturados pelos oficiais da Operação Rhino 7, uma força-tarefa multidisciplinar implantada para combater a caça aos rinocerontes em todo o país.

O porta-voz do Serviço de Polícia da África do Sul, o brigadeiro Vish Naidoo, disse que os suspeitos, com idades entre 22 e 35 anos, foram acusados de posse de armas e munições, roubo de veículos, invasão de um parque nacional e posse de armas perigosas.

Frans Mfuku, Kelemi Mbombi e Buja Mashele, cujas nacionalidades ainda não foram determinadas, compareceram ao Tribunal de Magistrados de Skukuza em 31 de janeiro. O caso foi adiado para o dia 22 deste mês.

Os sul-africanos Anton Sadam Mthombothi, Erick Vukeya, Bongani Mdluli e Hendric Gwebu fizeram uma breve aparição no Tribunal de Magistrados de Acornhoek e seu caso foi postergado para 10 de fevereiro.

Bruce Mpofu, um estrangeiro cuja nacionalidade permanece desconhecida, e os sul-africanos Thembelani Ndlovu, Nobuhle Xaba, Amanda Dlamini e Sandile Ntuli também compareceram ao Tribunal de White River. Eles irão à corte novamente no dia 16 deste mês.

Seus casos foram adiados para aplicação formal de fiança e verificação de endereços físicos, informou o World Animal News.

Fonte: Anda

, , ,