Elefanta acorrentada por 45 anos conhece a compaixão pela 1ª vez na vida

Wassana, uma elefanta asiática, passou toda sua vida sendo tratada como um objeto. Ela nunca conheceu a alegria de crescer com sua mãe na natureza. Em vez disso, ela muito provavelmente foi roubada enquanto era um filhote e colocada para trabalhar na indústria de exploração de madeira, de acordo com a Wildlife Friends Foundation Thailand (WFFT).

“Acreditamos que Wassana trabalhou na extração de madeira, onde ela foi forçada a contribuir para a destruição de seu próprio habitat derrubando, levantando e retirando troncos pesados da trilha,” afirmou Lilli Ecmanis, gerente de tours e educação na WFFT.

Wildlife Friends Foundation Thailand

Wildlife Friends Foundation Thailand

Acredita-se que depois que o uso de elefantes na extração de madeira se tornou ilegal na década de 1980, os elefantes explorados nessa área foram colocados para trabalhar na indústria do turismo.

Entretanto, a maioria das dificuldades que Wassana teve que passar por 45 anos é desconhecida. Ecmanis afirma que é porque ela teve muitos donos durante sua vida — resultado de muita movimentação para explorarem o máximo dela através de vendas, aluguéis e exploração em campos de turismo. WFFT ficou sabendo da elefanta enquanto resgatava outro elefante que trabalhava no mesmo campo de turismo que ela.

Wildlife Friends Foundation Thailand

Wildlife Friends Foundation Thailand

Wassana possuía um grande abscesso em sua perna, no qual, de acordo com seu tutor na época, era um problema que sempre aparecia — mesmo assim ele nunca a levou para um veterinário.

Além do abscesso, Wassana também teve uma infecção em sua testa por causa de feridas abertas causadas por bullhooks, instrumentos de ferro pontudos usados para espancar e controlar elefantes em cativeiro. Ela também estava desnutrida e obviamente não tomava banho com frequência. Suas pernas estavam presas com correntes.

Quando o tutor de Wassana demonstrou interesse em aposentá-la, WFFT decidiu recebê-la em seu santuário. Após conseguir com sucesso arrecadar fundos, WFFT pôde retirar a elefanta de seu campo de turismo, localizado na província de Ratchaburi, na Tailândia.

Wildlife Friends Foundation Thailand

Wildlife Friends Foundation Thailand

Apesar de seu passado sofrido, Wassana provou ser um animal aberto e amigável — e estava curiosa sobre sua nova casa no Refúgio de Elefantes da WFFT, assim como os elefantes resgatados que viveram lá com ela.

“Elefantes são animais incrivelmente sociais, entretanto, quando eles são mantidos em cativeiros por muitos anos, eles ficam isolados e perdem a chance de interagir com outros como eles normalmente fariam na natureza. “Nem sempre é fácil para elefantes fazerem amigos após 40 a 50 anos de solidão.”” escreveu WFFT no Facebook.

Wildlife Friends Foundation Thailand

WFFT tentou primeiro enturmar Wassana com Jele, uma elefanta idosa. Apesar do início promissor, no fim, a confiança de Jele era muito intimidadora para ela. Deram mais tempo a Wassana para si mesma, e depois, a WFFT a apresentou a Nam Phon, uma elefanta de 55 anos.

As duas puderam passar tempo juntas na mesma área o dia inteiro, mas eram separadas à noite.Rapidamente ficou claro que as duas eram perfeitas uma à outra, informou o The Dodo.

Wildlife Friends Foundation Thailand

Wildlife Friends Foundation Thailand

“Com sua personalidade mais gentil e relaxada, Nam Phon se mostrou uma companhia excelente para a tímida Wassana,” escreveu a WFFT. “Essas duas recém-resgatadas elefantas estão construindo uma amizade muito próxima, na qual esperamos que vá crescer cada vez mais com o tempo e que elas possam aproveitar suas aposentadorias juntas.”

Wildlife Friends Foundation Thailand

Wildlife Friends Foundation Thailand

Fonte: Anda

, ,