Elefanta órfã resgatada quase morta volta a viver feliz na natureza

Quando o David Sheldrick Wildlife Trust (DSWT) recebeu um telefonema em outubro de 2015 sobre uma jovem elefanta chamada Tamiyoi que estava presa em um poço, imediatamente enviou sua equipe ao local, que estava a mais de uma hora de distância.

Felizmente, quando chegaram, eles descobriram que a pequena elefanta já havia sido salva pelo Serviço de Vida Selvagem do Quênia. Assim, tudo o que o DWST tinha a fazer era se assegurar de que ela estava confortável. A elefanta recebeu um cobertor para se manter aquecida e uma garrafa de leite para encher sua barriga.

Porém, mesmo fora do poço, as lutas da órfã ainda não haviam terminado. Na época de seu resgate, ela tinha  aproximadamente dois meses. Não se sabe o que aconteceu com a mãe, mas como mais de 100 elefantes são assassinados por seu marfim diariamente, é provável que este tenha sido o destino trágico da mãe de Tamiyoi.

Normalmente, a DSWT permite que seus apoiadores se tornem “patrocinadores” de elefantes bebês e façam contribuições em seu nome, mas como a condição de Tamiyoi era muito grave, eles temiam que ela não fosse sobreviver.

Por isso, os cuidadores fizeram o melhor que puderam para mantê-la confortável enquanto ela lutava com problemas de saúde e a ajudaram através de seu processo de dentição, deixando-a “mastigar” em suas mãos.

Apesar de todos os desafios, a jovem Tamiyoi manteve seu espírito e tentou se alimentar de bagas e verduras de modo que a equipe do DSWT decidiu passar por arbustos de baga em suas caminhadas diárias para que a elefanta tentasse agir como os outros elefantes. Cada pequeno passo era uma vitória.

Um ano depois de seu resgate, Tamiyoi finalmente voltou à floresta graças ao constante amor, compaixão e cuidado da organização, segundo o One Green Planet.

, , , ,