Homem é preso com dezenas de pássaros mortos e animais em risco de extinção

Um homem foi preso pela Polícia Militar do Meio Ambiente após os militares terem descoberto quase trinta pássaros da fauna silvestre, sendo 26 mortos, em uma fazenda localizada na zona rural da cidade de Cristália (a 581 km de Belo Horizonte). Os agentes chegaram ao local após denúncia anônima.

Foram apreendidos ainda mais três pássaros vivos mantidos em gaiolas, armas de fogo e armadilhas. A PM disse acreditar que os animais foram abatidos a tiros e com o uso de estilingue.

O homem, cuja identidade não foi revelada, teria dito aos policiais que era o autor da matança, entretanto não contou a razão disso, conforme a ocorrência.

Ele foi levado ao plantão de uma delegacia da Polícia Civil da cidade de Montes Claros (417 km da capital mineira).

O suspeito poderá responder pelo crime de caçar e ainda manter animais da fauna silvestre em cativeiro e posse ilegal de arma de fogo.

Divulgação/Polícia Militar do Meio Ambiente

Papagaio Amazona aestiva

Papagaio em risco de extinção

Os animais, tanto os mortos quanto os vivos, foram encaminhados para a sede local do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), em Montes Claros. Um filhote de papagaio da espécie Amazona Aestiva foi resgatado vivo. Conforme o órgão, ele está em boa condição de saúde.

A direção do local informou que, por ele ser muito visado por contrabandistas, a espécie corre o risco de entrar para a lista de animais ameaçados de extinção por causa do comércio irregular.

Em meio aos animais mortos, estava ainda um exemplar do Brotogeris Chiriri – popularmente conhecido como periquito-de-encontro-amarelo, além de exemplar de um azulão, um pintassilgo e até um beija-flor. Alguns deles já estavam sem as penas.

Fonte: Uol Ciência

, , ,