Orcas morrem de inanição por causa de instalação de represas

Era um funeral para uma amiga que ninguém conhecia pessoalmente, mas cuja vida era observada intimamente. Pesquisadores afirmam que J-28, uma orca de 24 anos, que haviam visto de longe, morreu de desnutrição junto com seu filhote.

Seu obituário, escrito pelo pesquisador de baleias Ken Balcomb, foi lido para um grupo de ativistas no Pier 66 ao longo da beira-mar de Seattle (EUA). “É um dia triste. Estive em vários funerais e é assim que me sinto”, disse Balcomb.

Mas o obituário de Balcomb tinha um objetivo. O fundador do Center for Whale Research e outros ativistas aproveitaram a ocasião para renovar os pedidos de remoção ou violação de quatro represas localizadas em Snake River que abastecem o Columbia River.

Os pesquisadores acreditam que as represas estão impedindo uma corrida de salmão histórica que poderia somar um milhão de peixes e assim alimentar J-28 e outras orcas residente das lhas de San Juan, em Puget Sound.

Durante o verão, pesquisadores observaram como J-28 e seus filhotes começaram a perder cada vez mais peso e acreditam que eles não têm encontrado salmão suficiente para se alimentar. Quando isso acontece, os contaminantes armazenados nas gorduras das baleias são por vezes liberados para o corpo, explicouLynne Barre, biólogo marinho e gerente da Divisão de Recursos de Proteção do NOAA.

Reprodução/KOMO

Reprodução/KOMO

“Se eles não estão recebendo o suficiente para comer e  usam gordura, os contaminantes têm outros efeitos sobre a saúde, prejudicando seu sistema imunológico e reprodução”, disse.

Embora os corpos das duas baleias não tenham sido encontrados, Balcomb acredita que elas morreram de inanição. “A desnutrição é o que desencadeia os problemas que resultaram em suas mortes”, disse Balcomb.

Segundo ele, nos últimos 25 anos, a população de orcas da região tem registrado em torno de 80 indivíduos, muito menos do que os 100 estabelecidos como meta por muitos biólogos.

Estas baleias foram colocadas na lista de espécies ameaçadas de extinção em 2005. Sua fonte preferida de alimento, o salmão Chinook também está na lista. “Precisamos fazer o possível para alimentar as orcas”, disse Howard Garret, líder da Orca Network.

A remoção das represas de Snake River permitiria que o os salmões desovassem naturalmente, o que restauraria o equilíbrio natural, informou o Komo News.

Jeffery Ventre, um ex treinador de baleias do SeaWorld em Orlando que apareceu no documentário “Blackfish”, documentou as mortes dos mamíferos confinados na instalação e ele tem um sonho.

“Quero que o SeaWorld volte e ajude a corrigir isso porque eles podem”, disse Ventre. Ele contou que o SeaWorld removeu 40% das orcas em Puget Sound para explorá-las em performances.

Nota da Redação:  Este é mais um caso que revela os graves impactos causados por seres humanos sobre o meio ambiente. Estes animais sensíveis e majestosos estão morrendo porque represas têm dificultado seu acesso a alimentos. É fundamental que essas barragens sejam removidas para a preservação das orcas e restauração do equilíbrio natural.