A verdade sobre os pit bulls!

Para começar, esta raça, reconhecida em 1898, não foi criada em laboratório. Este é um mito muito comum. As pessoas falam como se o pit tivesse saído de um tubo de ensaio, ou como se fosse um Frankchorro. Parece que colocaram uma perna de pastor, o tórax de bulldog,  olho de pinscher, cérebro de doberman e…pronto, nasceu um pit bull. Quanta besteira! O pit, assim como todas as outras raças que conhecemos, vem de cruzamentos de raças mais antigas. Todos descendem dos cães selvagens.

O pit bull é um cão atleta, extremamente protetor da família e muito confiável. Tanto que, nos Estados Unidos, foi durante muito tempo conhecido como cão babá, pois enquanto os pais saiam para trabalhar, deixavam seus filhos tranquilamente sob a proteção destes doces guardiões.

pitcrianca

Esta raça ama exercícios e precisa gastar energia! Fica aqui um ditado: “Pit Bull feliz, é pit Bull cansado”.

Foi quando, repentinamente, apareceram os caras que sabendo da disposição e força deste cachorro, resolveram brilhantemente colocá-los para brigar, em rinhas. Ou ainda na época do modismo dos pit boys, cérebros de ervilha, que compravam o animal por Status ou para impor respeito, já que não conseguiam fazer isso nem com o intelecto, nem com a hombridade.

É minha gente, fui prova da consequência destes atos. Animais mortos e dilacerados vindos de rinhas, cães acorrentados sem contato com o mundo, com alimento de péssima qualidade, isso quando o tinham. Alguns espancados pelos donos ou por seres humanos ignorantes que não conhecem a raça. Outros abusados sexualmente. E o pior que é verdade! A que ponto chega o ser humano?

E os pit bulls são os assassinos?

Acho que está na hora da grande mídia começar a escrever e mostrar a verdade sobre esta raça. Não se aproveitar do sensacionalismo barato já criado por eles e pelos e mitos populares.

Já tive um caso em que, após um ataque, um repórter me ligou para saber informações da raça. Basicamente ele queria que eu acabasse de vez com o pit bull, que falasse horrores, o quanto este animal é assassino e impiedoso.

Lógico que defendi com unhas e dentes a realidade sobre estes cães. Perguntem-me se alguma coisa do que eu falei saiu na matéria? Nadica de nada! Acho que o bundão do repórter não usou nem a letra D, de Diogo na matéria.

Eu tenho um pit bull e convivi com diversos deles, nas condições já descritas acima, e nunca houve uma reação de agressividade. Pelo contrário, lambidas e olhares sinceros de agradecimento.

Sou contra proibirem a reprodução da raça, mas a favor da conscientização popular, guarda responsável e a castração de muitos idiotas que não merecem ter um amigo tão forte, generoso, fiel e companheiro, como um pit bull.

Pit-Bull-Dog-4

Dicas para quem tem ou quer ter um Pit:

  • Dê um alimento super premium ou alimentação natural, com proteínas de alta qualidade e carboidratos de alta absorção.
  • Gaste energia! Pit bull feliz, é pit bull cansado. Faça longas caminhadas, agility, ou para tutores mais sedentários, compre uma esteira e coloque seu amigo para correr diariamente.agility
  • Pit bulls de pele clara tem predisposições para dermatites e câncer de pele. Use sempre protetor solar e tenha um espaço fresco e com sombra.
  • Eduque com amor e firmeza, nunca com agressividade.
  • Se você tem outros animais, acostume seu pit com eles desde filhote.   piteanimais
  • Mantenha no quintal duas ou três vasilhas grandes de água sempre frescas. Devido ao metabolismo mais acelerado, eles bebem bastante água. Isso ajuda a hidratar e manter a saúde, principalmente dos rins.
  • Tome cuidado com visitas não habituais. O pit é extremamente apegado e protetor de seus tutores. Apresente a visita com calma ao animal, deixe-o cheirar e peça para o convidado não fazer movimentos bruscos.

Fonte: Planetvet

, , ,