Polícia encontra 1.600 bois passando fome em fazenda no Paraná

A Polícia Militar Ambiental encontrou 1.600 bois em situação de maus-tratos em uma fazenda de Tapira, no noroeste do Paraná, na sexta-feira (28). Uma denúncia anônima informou que rebanho estava magro e o local estava com pouca pastagem, situação constatada pela equipe.

Conforme a polícia, o administrador da propriedade tentou impedir a fiscalização, mas os policiais entraram na área e constataram outras irregularidades. Duas nascentes não estavam isoladas, e isso fez com que os bois tivessem acesso e impediam a regeneração da mata nativa. Foi constatado dano à Área de Preservação Permanente (APP) – parte da vegetação nativa estava destruída, e seis carcaças de bois foram encontrados na área em avançado estado de decomposição.

Um Boletim de Ocorrência foi feito contra o proprietário e o administrador da fazenda. De acordo com a Polícia Ambiental, os dois devem responder pelos crimes de maus-tratos aos animais, destruir ou danificar a vegetação, impedir a regeneração da vegetação e por dificultar a fiscalização da equipe. O fazendeiro e o administrador ainda serão multados.

Fazenda em Tapira estava com pouco pasto e, por isso, rebanho estava magro (Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental)

Fazenda em Tapira estava com pouco pasto e, por isso, rebanho estava magro (Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental)

Bois mortos foram encontradas em Área de Preservação Permanente (Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental)

Bois mortos foram encontradas em Área de Preservação Permanente (Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental)

Fonte: G1

, , , ,