Projeto de lei autoriza assassinato de animais silvestres no Brasil

Um projeto de lei ameaça revogar a lei de Proteção à Fauna de 1967 e regulamentar a morte e caça de animais silvestres no país. O projeto de autoria do deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC), um dos líderes da bancada ruralista, está enfrentado críticas de várias camadas da sociedade, principalmente especialistas da vida silvestre e defensores de animais. A proposta supostamente criaria uma política de controle de fauna, deixando em aberto uma série de brechas para que a caça de animais se institua definitivamente. A PL ainda precisa ser aprovada na Comissão de Meio Ambiente da Câmara e por mais duas comissões antes de ir a plenário.

O projeto está gerando uma série de críticas, principalmente sobre grupos que defendem a fauna e a manutenção dos ecossistemas e que consideram a propostas uma desculpa para caçar animais indiscriminadamente por esporte.

“Lutar contra o meio ambiente e anistiar quem comete crimes ambientais sempre foram as marcas registradas do deputado e de muitos da banca ruralista. Não satisfeito, agora querem autorizar o assassinato de animais. É repugnante”, afirma Márcio Astrini, coordenador de Políticas Públicas do Greenpeace Brasil ao O Globo.

Segundo o auto do projeto, a intenção da PL é autorizar que animais, que coincidentemente foram expulsos de seus habitats pelas atividades humanos, sejam sentenciados à morte caso prejudiquem lavouras ou outras ocupações humanas. O deputado afirma ainda que no meio rural, que é o habitat de inúmeros animais, a caça é uma atividade comum, uma vez que há choques entre animais silvestres e humanos e espera que no futuro essa prática possa ser organizada com uma atividade de cunho cultural e que possa ser profissionalizada e se torne geradora de riqueza.

, , , ,