Sequestros de animais crescem 9% no estado de São Paulo

O sequestro de animais domésticos aumentaram 9,36% no estado de São Paulo nos últimos dois anos e meio, informou o Bom Dia São Paulo desta quarta-feira (2). Os dados são da Secretaria da Segurança Pública (SSP) e foram conseguidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

De 2014 a 2016, o número de animais levados no estado deu um salto de 267 para 292 casos no primeiro semestre de cada ano, um aumento de 9,36%. A capital paulista lidera o ranking com 199 casos, seguida por Campinas, com 41, Franca, com 35, São José do Rio Preto, com 32, e Guarulhos, com 29.

Em 2015, mais de 500 casos foram registrados no estado, o que representa uma média de dez animais sequestrados por semana.

Um criminoso levou os dois cachorros da raça chow chow do aposentado Edson Nunes há cerca de um ano. Os animais foram adquiridos por ele há 3 anos e se tornaram seus melhores amigos.

“O portão ficou entreaberto e eles saíram de casa. Uma pessoa que passava em um carro os levou embora”, conta Nunes. O aposentado não fez boletim de ocorrência, mas procurou os cachorros por um longo período.

Plataformas na internet ajudam na busca por animais perdidos ou sequestrados. Em uma delas, o tutor insere as características físicas do animal e realiza a busca online no banco de dados em um raio de 10 km. O site contabiliza 1.800 casos bem sucedidos.

A criadora do site, a jornalista Andrea Giusti, dá dicas de como proteger o animal doméstico: “Não deixar sozinho dentro do carro, não deixar em porta de comércio, evitar passeio noturno em lugares desertos e, principalmente, mantê-los na coleira. Muita gente deixa os animais soltos em parques, mas é na distração que os mal intencionados estão de olho”, afirma.

Em caso de sequestro de animais, a polícia orienta os proprietários a procurar uma delegacia e registrar um boletim de ocorrência.

Fonte: Jornal Floripa

, , ,