Tubarão da Groenlândia de 400 anos quebra recorde de longevidade

Um tubarão de 5 metros de comprimento (Somniosus microcephalus) pode viver cerca de 400 anos, segundo novo estudo publicado nesta quinta-feira (11) na revista “Science”. O animal passa a ser o vertebrado com o recorde de maior expectativa de vida do mundo, ultrapassando a baleia-da-groenlândia, que vive cerca de 210 anos.

As fêmeas do tubarão não estão prontas para se reproduzir antes de fazer 156 anos. A longevidade desses tubarões “é surpreendente”, disse Michael Oellermann, fisiologista da Dinamarca, à revista. Segundo ele, os resultados da pesquisa, da qual não fez parte, são únicos porque os oceanos são lugares muito perigosos. A escassez de comida e as doenças podem matar a qualquer momento.

Essa espécie de tubarões já tinha a fama de ser “anciã”. Na década de 1930, um biólogo os havia investigado e chegado à idade de mais de 400 anos, sem comprovação científica. Ele apontou que eles crescem cerca de 1 centímetro por ano.

A partir daí, outro biólogo marinho, John Steffensen, da Universidade de Copenhagen, ficou intrigado com esses tubarões e realizou uma série de estudos com corpos e correlação entre datas de nascimento e tamanho dos animais. Com o apoio de outros pesquisadores, ele chegou à conclusão que o indivíduo mais velho tinha 392 anos, com uma margem de 120 para mais ou para menos.

Especialistas acreditam que a água fria da região pode ajudar na longevidade por abrandar o crescimento e a atividade bioquímica. Shawn Xu, geneticista da Universidade de Michigan, mostrou há três anos que o frio também pode ativar genes antienvelhecimento. Ela diz que isso deve se repetir com esses tubarões.

Fonte: G1

, , ,