Um exemplo de amor aos animais que vivem no cemitério de Umuarama (PR)

Dona Tereza Tanaka, 63 anos, já perdeu as contas do tanto de anos que se dedica a tratar dos gatos que vivem no Cemitério de Umuarama. Há quem diga que já quase 20 anos.

Faça chuva ou faça sol, lá está ela com o pacote de ração e os pratinhos descartáveis. Quando viaja, dona Tereza confia a boa ação a amigos.

Divulgação

Divulgação

A simpática senhora também mantém uma chácara onde cuida de outros 80 bichanos. O investimento mensal, segundo a mulher, gira em torno de R$ 5 mil. Profissionais bem sucedidos, os filhos ajudam a mãe a cumprir sua missão voluntária.

Os gatos do cemitério parecem saber a hora que dona Tereza vai chegar, sempre por volta das 19h, quando o sol já está indo embora. A ração é balanceada e em medidas para não haver excessos.

Divulgação

Divulgação

O número de animais já foi maior. “Levei várias fêmeas para a castração, porque estava aumentando muito. Tenho uma veterinária que me ajuda fazendo um preço mais barato”. É a mesma veterinária que dá atenção aos gatinhos quando ficam doentes.

Especialmente para a dona Tereza Tanaka, diante do seu belo exemplo, deixamos uma frase conhecida de Chico Xavier: “Nós, seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar”.

18

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Fonte: O Bem Dito

, , ,